Mês: maio 2014

FESTIVALSCOPE: NOVAS FORMAS DE DISTRIBUIÇÃO NO CINEMA

“Festivais internacionais de cinema são excelentes janelas para descobrir talentosos diretores e seus filmes. (…) Festival Scope é uma plataforma online para filmes profissionais.”

http://www.festivalscope.com/

Mathilde Henrot

Utilizando ferramentas da internet para facilitar a seleção e circulação de filmes em diferentes festivais pelo mundo, o Festival Scope surge em um momento bastante oportuno. Embora a internet venha roubando os espectadores das TVs e do cinema, o interesse por materiais audiovisuais não tem diminuído. A ideia do Festival Scope é simples e perspicaz: profissionais assistem via streaming a filmes que acabaram de ser finalizados e começam suas carreiras em festivais e/ou desejam ser comprados por TVs ou similares. Interessada em utilizar as facilidades da internet, Mathilde Henrot lançou este portal onde filmes que ainda nem estrearam já estão ao alcance da imprensa, de curadores e outros profissionais de cinema.

De onde surgiu seu interesse pela distribuição de filmes ?

Tanto eu quanto Alessandro Raja (marido de Mathilde e seu companheiro no Festival Scope) começamos nossa carreira no cinema pela distribuição internacional. O Fesival Scope e a programação são uma evolução natural do nosso gosto e da nossa experiência.

De onde veio a idéia do Festival Scope? Qual foi o start para essa ideia que é tão original e, ao mesmo tempo, bastante lógica visto o atual contexto de tecnologias digitais?

Uma viagem de carro! E a ideia de que, naquela época, faltava alguma coisa entre os profissionais do cinema: não apenas em termo de ferramenta que facilitasse o acesso, mas também que colocasse em primeiro plano a originalidade e a cinefilia em relação aos filmes.

Como a equipe funciona?

Ela funciona como uma pequena empresa: à energia, à paixão e à generosidade… e, pouco a pouco, à experiência também. A equipe é bastante internacional.

Como o Festival Scope se diferencia da “antiga” fórmula de distribuição? Na sua opinião, sua plataforma é uma evolução natural do atual modelo ou os dois podem coexistir?

Por enquanto, só somos acessíveis aos profissionais de cinema. Não procuramos tomar o papel de cada profissional ou etapa da distribuição, mas procuramos ser algo que funcione para revelar e acelerar a visibilidade.

Você enfrentou bastante hesitação da parte dos diretores, festivais de cinema ou empresas de produção? Como você superou eles?

Nós tivemos uma recepção muito positiva dos festivais, dos realizadores e da maioria dos detentores de direitos sobre os filmes. Os mais conservadores foram seduzidos… Ainda existem alguns detentores de direitos dos filmes que hesitam, mas acreditamos que eles mudarão de ideia em breve!

Aliás, qual o público-alvo principal do Festival Scope?

Festival Scope apresenta os filmes, seja graças a um acordo firmado com o produtor ou realizador, seja um acordo de venda internacional. Os programadores de festivais são numerosos membros do Festival Scope e assistem os filmes online para eventualmente os selecionar. Também existem distribuidores, jornalistas, organizações que podem adquirir ou escrever sobre os filmes, etc.

Quais são os filmes do Festival Scope que fizeram mais sucesso em relação ao número de seleções e/ou prêmios?

Os filmes que mais obtiveram atenção na imprensa internacional, como o recentemente Oscarizado LA GRANDE BELLEZZA, de Paolo Sorrentino, fazem parte dos filmes mais assistidos no Festival Scope. Entretanto, e o que nos deixa extremamente contentes, são os filmes que recebem menos spotlights, são mais exigentes e de qualidade inegável também são bastante assistidos no Festival Scope.

Finalmente, qual a sua opinião sobre a distribuição internacional contemporânea? Você poderia fazer um pequeno comentário sobre o setor na Europa/França?

Nós estamos em um momento chave para a distribuição de filmes de arte e experimentais onde os agentes tradicionais procuram o novo espaço que eles irão ocupar nos próximos anos, embora estejam um pouco amedrontados pelo aparecimento de mastodontes da distribuição online que são o Netflix e similares. Vendedores internacionais e distribuidores viram seus lucros diminuírem já faz alguns anos e cada um tenta redefinir seu lugar e renovar sua ligação com o público.

Por: Vinícius Gouveia

Anúncios